Diário dos gêmeos: parte II

By Nina Santini - 18:52


Passamos quase dois meses na uti. Nesse tempo experienciei tanto coisas boas como ruins.  
Várias mães entravam e saíam a todo tempo, para mim era um tempo interminável, tanto que comecei a sofrer por ansiedade, tal como hoje, tudo para mim é motivo de ansiedade e isso me deixa louca. 
Dezembro havia chegado, passei até o meu aniversário na uti com os meus amores, o meu único desejo era passar o natal com os meninos em casa, graças a Deus consegui! No dia 19 ganhamos a tão esperada ALTA HOSPITALAR.
  Com certeza foi o melhor natal e réveillon da minha vida!

Inicialmente eles apenas mamavam e dormiam, devido à extrema prematuridade, os pediatras nos aconselharam a permanecer em casa, não receber quaisquer visitas, pois o sistema dos meninos era extremamente frágil. A broncodisplazia é um medo constante, por isso, nada de aproximação de fumantes, perfumes fortes ou gripe, principalmente antes das doses da Palivizumabe.
Depois dos dois meses começou o verdadeiro trabalho, nunca fui dona de casa, e até hoje tento conciliar tudo. Os bebês passaram a mamar mais, a dormir menos, principalmente à noite, isso me tira do sério até hoje, sendo que hoje está um pouco melhor, às vezes eles nos dão umas folgas nas madrugadas. 

As consultas com o pediatra acontecem mensalmente, sempre renderam muitos elogios. O único problema que tivemos foi de lidar com a diferença de peso entre eles após as duas breves passagens do Lorenzo pela intermediária pediátrica devido a uma bronquiolite. 

Com 6 meses corrigidos, eles tinham o peso ideal para um bebê dessa idade.  Também o desenvolvimento de acordo com a idade, sentam, rodam a cama toda, tentam conversar, mexem em tudo e levam tudo à boca, já querem gatinhar, só os dentinhos que não querem aparecer!
A introdução alimentar veio com 6 meses cronológicos, nenhuma rejeição até hoje, só birras de vez em quando, mas percebi que é de família ,rs ! O nosso único desafio tem sido a introdução de alimentos amassadinhos (pedacinhos minúsculos) ,só arroz batido e abóbora que descem bem. 
As Interações e brincadeiras são recentes, por isso,  muitas vezes pegamos os dois conversando e ficamos surpreendidos. 
Hajam brinquedos, fraldas e muita paciência para esses dois!!

Agora ,eles estão enfrentando uma fase de muitas preferências e muitas, mas mesmo, muitas birras, segundo o pediatra é normal para a idade.  Reparei que eles fazem birra apenas comigo ou com o pai, mas quando estão com outros familiares se comportam como anjos. 
Tenho a certeza que este é apenas o início da nossa jornada com os gêmeos mais sapecas. 


Continua nos acompanhando nas redes sociais!
 instagram youtube facebook

  • Compartilha:

Veja também

0 comentários