Diário - Meu querido Cabelo Afro: A decisão

By Nina Santini - 05:22

Tenho a certeza que muitas meninas podem ter passado o mesmo que eu estou passando neste momento, sendo ou não afro-descendentes, todo cabelo é diferente. Desde criança até aos dias de hoje o meu cabelo tem sido escravo da química, mesmo antes dos 10 anos de idade já relaxava o cabelo, nos finais dos anos 90, o cabelo liso estava no auge, eu sempre perguntava o porquê de não ter o cabelo como elas. O relaxamento alterou totalmente a cor verdadeira do meu cabelo, eu cheguei a ficar com um tom de cabelo próximo ao loiro escuro.
Muitos anos depois, quando já vivia em Portugal, continuei utilizando várias químicas, ele já estava habituado, ele cresceu bastante, ficou abaixo do peito-saudades do meu cabelo grande-ele estava mega liso, com uma cor perfeita, a melhor fase dele. Eu sou grande adepta de mudanças, eu queria um penteado diferente, como eu já disse na intro, a minha mãe era cabeleireira, isso me deu mais liberdade pra tomar decisões relacionadas com cabelo, por isso, resolvi cortar ele, fazer um corte channel mais cumpridinho, até metade do pescoço pelo menos. A partir daí , cada vez que ele crescia, eu ia lá e cortava ele de novo. Mais ou menos em 2012, eu pintei o meu cabelo pela primeira vez- nunca faça isso, porque várias químicas diferentes não dão bom resultado- de vermelho, utilizei uma tinta sem amônia, nu tom de vermelho bem aberto, visto que o meu cabelo havia escurecido devido á constante troca de produto de relaxar. O resultado não foi bem o que eu esperava, tirando isso, a tinta ressecou demais o meu cabelo e a cor dele com a tinta apenas era visível na luz do sol. Continuei apenas com o alisamento, meu cabelo começou a desbotar aquela cor vermelha por completo *foto, ele cresceu muito mas como sempre, fui cortando. A tinta saiu por completo do cabelo e ele cresceu um bom bocado até a minha vinha ao Brasil, ele tava já abaixo do ombro* foto. Cometi de novo o erro de cortar ele acima do ombro, depois ele foi crescendo de novo e eu resolvi fazer algo totalmente radical, luz, muitas mesmo, parecia que havia pintado *foto. Essa foi a verdadeira decadência do meu cabelo, a textura dele ficou péssima, mil pontas duplas, ressecou ao extremo, principalmente nas pontas, pintei ele de preto tentando remediar, mas não adiantou muito.
Cortei o mal pela raiz, literalmente, com um corte muito diferente, um chanel super curto com franja, quando me vi no espelho, não conseguiu me identificar com o cabelo tão curto.
Nesse momento veio uma importante decisão, eu queria o meu cabelo grande de volta, mas dessa vez, maior do que das últimas vezes, daí iniciei um importante projeto no qual irei retratar, não só o meu crescimento capilar utilizando técnicas muito conhecidas por todos, como o meu processo de transição de 0% de química.

Já de algumas semanas que tenho percebido uma mudança no meu cabelo, a raiz dele está muito cacheada, coisa que eu nunca vi antes porque nunca fiquei tanto tempo – aproximadamente 1 ano-  sem relaxar o meu cabelo. Estou apaixonada com o que o meu cabelo pode tornar deixando ele 100% livre da química. Como o processo vai ser muito duro, eu tenho procurado muitos vídeos sobre esse processo e tentando ao mesmo tempo me incentivar, por isso, vou deixar um vídeo aqui em baixo pra vocês que fala sobre esse processo de transição e muito mais, eu amei as dicas que ela dá.


  • Compartilha:

Veja também

0 comentários